12 março, 2006

Este poema é presente de uma amiga querida.



ANTES

Houve um tempo de felicidade.
Tempo em que acreditava ser possível
ter o amor de quem amo sustentando
nossas pontes tão frágeis.
Houve um tempo de esperança.
Tempo em que eu cuidava das flores e
cantava com elas, as canções mais felizes,
em mim algo de criança em manhã de natal.
Houve um tempo em que havia manhãs.
Despertar era véspera de viagem
para um dia grávido e pleno e encantado.
Houve um tempo de esperança.
Hoje, saudades.
Saramar
Imagem: Regina Célia

5 Comments:

Anonymous Yves Hublet said...

Oi, Rose,

Belos versos! Como é bom ter amigos, né?
Mandei uma mensagem no teu Blog Rosebolos. Veja lá.
Abraços.
Yves Hublet e Marcia

13 de mar de 2006 00:13:00  
Anonymous Saramar said...

Rose, querida, muito obrigada.
Meus pobres versos se vestiram de beleza aqui em sua casa de versos e amores.

Beijos

13 de mar de 2006 12:13:00  
Anonymous Rosalina said...

Todo ser humano sómente poderá alcançar o caminho do infinito no horizonte quando agir como criatura sublime de Deus.

13 de mar de 2006 22:22:00  
Anonymous Rosalina said...

Rose vou me retirar para em minha solidão encontrar a resposta que preciso.Desejo-lhe a realização dos sonhos e de suas esperanças.bjos.Fique com Deus!

13 de mar de 2006 22:27:00  
Blogger Jorge Moreira said...

Saudades mas lindas!
Belo poema e maravilhosa imagem.
Beijinhos,

16 de mar de 2006 20:32:00  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home