22 janeiro, 2008

Vestígios


rosemari hauenstein ruch

7 Comments:

Blogger Falando de Amor said...

Sua poesia é terna e doce. Sim querida, nada conforta mais o coração apaixonado que a presença de quem amamos...sempre bom ler-te. Bjos poetisa!

22 de jan de 2008 17:23:00  
Blogger Nilson Barcelli said...

Sol na eira e chuva no nabal, é o que vc está a pedir.
Mas pede-o com belas palavras, num poema muito bem terminado.

Bom resto de semana, beijinhos.

23 de jan de 2008 12:35:00  
Blogger Ricardo Rayol said...

a presença da dor, presente ausência, dolorido isso.

23 de jan de 2008 13:49:00  
Blogger Cadinho RoCo said...

Não faça conta, não faça de conta, não conte pela ilusão dos números aquilo que estampa incontáveis batidas em seu coração.
Cadinho RoCo

24 de jan de 2008 08:59:00  
Blogger BANDEIRAS said...

Boa noite Mary.

Vou enviar lik tua poesia pra meu namorado, talvez quem sabe, ele me fala sempre assim, será mesmo vale a pena ficar insistindo .em um amor assim?
abs

26 de jan de 2008 20:45:00  
Blogger Cadinho RoCo said...

Voltei e busca de novidade volto depois.
Cadinho RoCo

27 de jan de 2008 00:36:00  
Anonymous sergio said...

Oi Rose, tudo bem? estou retribuindo sua visita e conhecer seu blog. Simplesmente maravilhos, formidável...que bom encontrar um ambiente tão amoroso como este..,Abraço e tudo de bom!

28 de jan de 2008 12:50:00  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home