26 abril, 2008

Avesso


rosemari hauenstein ruch

10 Comments:

Blogger Cadinho RoCo said...

Muito bom esse passeio por versos já escritos mas que sugiro não trata-los como velhos, posto haver na poesia a magia do atemporal.
Cadinho RoCo

26 de abr de 2008 12:43:00  
Anonymous Paulo R Diesel said...

Belos versos.

26 de abr de 2008 18:47:00  
Anonymous Anônimo said...

Meu Deus, vou ter que meditar sobre os versos... complicado falar.
bjs**

26 de abr de 2008 23:43:00  
Anonymous Anônimo said...

"o vento lança no meu quarto, flores de pessegueiro que parecem borboletas ROSA,embriagadas por muito terem vagueado."
Tsu-Jo-Su


rosebud

27 de abr de 2008 18:06:00  
Blogger Ricardo Rayol said...

sempre pelo avesso vejo os versos de seus textos.

28 de abr de 2008 14:03:00  
Anonymous Anônimo said...

o poema é lindo...Rose...a formação é chata...a poesia...bela!

30 de abr de 2008 12:34:00  
Anonymous Anônimo said...

Adorie seu blo, muito lindo, parabéns!!
Até
http://sex-appeal.zip.net
http://cara-nova.zip.net

1 de mai de 2008 17:58:00  
Anonymous Anônimo said...

Olá Rose, tenho estado ausente, isso é verdade. Ainda estou em mudança para a cidade de Pimenta Bueno no mesmo estado, mas um pouco distante.Estou sem internet e sem telefone; razão de eu não estar presente, até mesmo no meu Blog. Gostei bastante do seu poema "Avesso". Muito bem feito, bem trabalhado, maravilhoso. Apreciei demais.Abraços. Geraldo de Caicó.

12 de mai de 2008 17:56:00  
Blogger Sady Folch said...

Rose, obrigado pela visita e pelo comentário.
Registro admirado com o bom gosto do Poema e Amores, assim como das obras aqui postadas. Fico com esta. Avesso. É verso para não se esquecer jamais.
Sady

14 de mai de 2008 17:54:00  
Anonymous Anônimo said...

salut votre blog est excellent ravie de vous connaitre ! l� poesie est mauvaise vie ! on est rien sans amour ! ! !

7 de jul de 2008 05:13:00  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home