07 julho, 2008

Ausente


rosemari hauenstein ruch
poema de amor - indriso de amor

10 Comments:

Blogger ROSA E OLIVIER said...

A inocência tem um preço.
A maioria recusa pagá-lo.
Lá em cima, cortejando o sol, o milhafre vigia.

José Alberto de Oliveira (1952)...para a Rose, retribuindo o prazer do seu poema

7 de jul de 2008 14:48:00  
Blogger Ricardo Rayol said...

viver de lembranças é dolorido

7 de jul de 2008 19:58:00  
Blogger BANDEIRAS said...

Querida amiga, boa noite.

Como sempre mais uma linda poesia,
e vc eterna apaixonada.
Parabéns
bjs

8 de jul de 2008 03:12:00  
Anonymous Paulo R Diesel said...

Ausências, saudades e lembranças.

Belo poema, Rose.

8 de jul de 2008 19:58:00  
Blogger Layla Lauar said...

A saudade é smepre doída..mas rende belas poesias, assim como este teu poema..fiquei encantada...

Um beijo

8 de jul de 2008 23:31:00  
Blogger Nilson Barcelli said...

Então continua de olhos fechados... eheheheh...

Sem brincadeiras, gostei do seu poema.
Ainda que a ausência traga sempre algum sofrimento.

Beijinhos.

9 de jul de 2008 14:10:00  
Blogger Wilson Guanais said...

Rose, volte sempre vc é bem vinda lá.
abraços.

9 de jul de 2008 17:52:00  
Blogger ROSA E OLIVIER said...

"eres como la noche, callada y constelada."...!?...

Saluto mille!

12 de jul de 2008 11:28:00  
Blogger ROSA E OLIVIER said...

"Reis Magos, é tempo!
oferecei bosques, várzeas e campos
á menina selvagem:
ela veio atrás das libélulas!"...!?...

besos

15 de jul de 2008 05:03:00  
Blogger Edu França said...

Vc sempre lírica, sempre nas águas fo amor... tenho saudades de suas visitas, apareça. Bjs
Se não lembrar aqui é o Edu França do www.baiaodetudo.blogspot.com

17 de jul de 2008 10:18:00  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home